O homem que faz chover

O homem que faz chover não é santo, não é são. Mas pode sim, ser Pedro. Ele pode ter qualquer nome, mas eu conto nos dedos, tão raros que são. Dedos, mãos ou falo. Só ele não se assusta com o choro iminente e sabe reconhecer o prenúncio de...

Read More

Na semi penumbra do quarto a escassa luz brinca com a sombra Nudez completa entremeada pelos nós de tensão, de marinheiro, de bondage, metafóricos. Reais como a força com que me toma O silêncio interrompido apenas por nossas respirações, entre o suspiro e a sofreguidão não era dia de...

Read More

Texto não revisado: Imagina!

Imagina! Se fosse incrível todo dia…se fosse incrível de dia! Se fosse de dia…Se fosse todo dia! Ah! Eu nem queria mesmo! Eu nem queria o mesmo todo dia…hoje em dia pode-se dizer isso? Os caras não prendem, não batem se você diz isso sendo moça? Se eles...

Read More

Tempo Fluido, Parte dois: Diabo

A última vez que nos vimos a sós eu consegui me lembrar olhando meu relato em ‘Tempo Fluido’ (http://www.useprudence.com.br/delicious/conto-erotico-tempo-fluido/ ) … Mais de um ano e meio!!! Neste hiato o vislumbrei muito rapidamente numa festa em SP, cheiro de cigarro de sempre, cheiro dele todo...

Read More

A Marginalização do Prazer

Sexo é bom. A sentença é simples, mas o assunto AINDA é complicado. Cada um tem seu limite, que provavelmente passará por mudanças ao longo da vida, preferências que podem soar perfeitamente normais para alguns e bizarras para outros. O fato é que ainda há uma tendência...

Read More

Colcha de retalhos

”Você é primordialmente uma apaixonada, Pietra.” disse a analista quando eu reclamava que   o coração estava vazio, luto de último namoro findo, meio à deriva, meio sem inspiração, numa falsa frieza, meio ~murcha~. W., minha analista há mais de treze anos, lembrou-me da minha paixão...

Read More

Poesia: A Verdade

A verdade é que Nenhum de nós consegue tê-la, essa moça a Verdade Eu acredito e chupo a minha, Ela me trai e te lambe Uma libertina essa Verdade Quem ela pensa que é? Nem ela sabe. Que está por aí destruindo sonhos, Inocente Você mete a língua no pescoço dela ela gosta, indecente E mostra...

Read More

Mea Culpa

Ele não era óbvio. Mas, por ainda ter algo de inocente, adoraria ser, embora não fizesse ideia. Citou Tarantino, Bukowski… -Não sou fã de nenhum, mas ‘sendo violento como o primeiro e sujo como o segundo, podemos nos entender, essa noite- Pensei, já embriagada, divertindo-me...

Read More